Uma página esquecida da história de São Carlos-SP

Uma página esquecida da história de São Carlos-SP:  

 SOCIEDADE BENEFICENTE LUÍS GAMA

São raros os registros sobre essa associação fundada em São Carlos (SP) que tem como patrono o nome de um “abolicionista da gema”: Luís Gama (1832-1882).

Em nota do “Correio de São Carlos” de 1912 fica-se sabendo de sua fundação:

  • Fundada em 31 de maio de 1908. E ordem do sr João Anacleto de Paula e Silva, presidente da Sociedade Beneficente Luís Gama, convido os srs associados a comparecerem no dia 2 de junho próximo, na sede da Sociedade, à rua Marechal Deodoro n.46, afim de tomarem conhecimento das contas e ouvirem o parecer do conselho fiscal (..) e eleger a nova diretoria, para o ano de 1912 a 1913. S. Carlos, 18 de maio de 1912. João da Silva. 1.o Secretário

Na edição de 16 de maio o periódico informa evento realizado para celebração do 13 de Maio, data da abolição da escravidão no Brasil. Verifica-se, além da existência de outra associação: Sociedade 28 de Setembro, a articulação com militantes de Campinas.

  • Notícias locais. 13 de Maio. Por engano, ao noticiarmos no número passado desta folha a conferência realizada pelo jornalista [Diário do Povo, Campinas] sr Benedito Florêncio, sobre a simpática data que relembra o ato mais nobre do governo imperial: a sanção de uma lei que se impunha anosa civilização, dissemos que essa conferência ,cujo resumo já demos, havia se realizado na sede da ‘Sociedade 28 de Setembro’, quando foi na sede da ‘Sociedade Luis Gama’ (..) Essa sociedade, em sinal de regozijo pela data da abolição dos escravos, promove, todos os anos, passeata pelas ruas. Este ano, devido a certas economias, suprimiu-se a passeata,  havendo sessão cívica na sede

 E a 26/06/1913:

  • Na Assembleia realizada no dia 21 de maio pp para a eleição da nova diretoria foram eleitos os seguintes srs: João Anacleto, presidente; José Nazareth Alves, vice-presidente; João Bernardo, 1.º secretário;  Pedro Felisberto Ferreira, 2.º secretário; Ludovico E. de Camargo, 1.º tesoureiro; Barnabé Sampaio, vice-tesoureiro; Viana Anacleto, procurador. Conselho Fiscal: Luis Barba, Teodoro de Campos, José Inácio da Silva; Suplentes: Quintino F. da Costa, João Francisco Egídio, Marçal Clemente

Na edição de 16/09/1914 o periódico registra:

  • Em eleição realizada a 13 do corrente ficou assim constituída a nova diretora da Sociedade Beneficente Luis Gama.
  • Presidente, Ludovico Eugenio de Camargo, vice-presidente- Barnabé Sampaio; secretário, Eurico Bueno de Camargo, tesoureiros José Nazareth e Joaquim Firmino; Conselho Fiscal – Teodoro de Campos, Marçal Clementino e Roberto Sebastião Ferraz

A 13/05/1915:

  • Sociedade ‘Luis Gama’. Esta patriótica Sociedade dos homens de cor, não querendo deixar passar desapercebida a gloriosa data de 13 de maio, de emancipação do elemento servil do nosso país, organizou para hoje um modesto festejo que consta de alvorada, com salva de 21 tiros, às 5 horas da manhã. Às 9 horas será celebrada uma missa (..) Em seguida a corporação acompanhada de uma banda de música, fará uma passeata cumprimentando as autoridades locais e imprensa.
  • À noite, realizar-se-á na sede, à rua Marechal Deodoro, 54 um baile.
  • O presidente dessa sociedade, sr Ludovico Eugenio de Camargo, não tem poupado esforços para o brilhantismo desses festejos.

No “Almanach de S. Carlos – 1915”, pp. 155, a Sociedade Beneficente Luis Gama está incluída entre as associações da cidade.

Registra o CSC, edição de 08/11/1917:

  • A Sociedade Beneficente ‘Luis Gama’, daqui, reabrirá no dia 5 do corrente a sua escola noturna, para o sexo masculino e que se acha a cargo do sr Ademar Nogueira Noronha, residente à rua Episcopal, n.109

Na edição de  15 de maio de 1919 do “Correio de São Carlos” lê-se:

  • 13 de MAIO.  Para comemorar a gloriosa data nacional de 13 de maio realizaram-se nesta cidade sessões cívicas na Escola Normal, Curso Complementar, Escola Modelo, Grupo Escolar, etc.
  • O programa dessas comemorações teve brilhante desempenho e a concorrência de exmas famílias foi animadora.
  • A sociedade ‘Luis Gama’ realizou os anunciados festejos, com alvorada por uma banda de música, bateria de 21 tiros, missa em ação de graças e um baile na sede, que teve início às 21 horas.
  • Às 17 horas, precedidos da banda musical e conduzindo o estandarte da ‘Luiz Gama’ e a bandeira nacional os homens de cor fizeram uma passeata pela cidade, cumprimentando as autoridades locais, imprensa, etc

A 13 de maio de 1922 (CSC):

  • Sociedade Luiz Gama. O programa com que esta sociedade comemorará o 13 de Maio, é o seguinte: Às 4 horas, alvorada com bateria de 21 tiros. ÀS 7, missa na Capela de São Benedito. Às 16 horas, passeata pela cidade partindo da sede social da Liga Operária, com destino à casado sócio João Anacleto, onde se realizará uma sessão cívica, falando diversos oradores

Para esses festejos a Sociedade Luiz Gama convida o povo em geral

As notas a seguir sugerem as raízes da Sociedade Luis Gama no início do século XX.

No “Correio de São Carlos” de 15 de maio de 1901 lê-se:

  1. TREZE DE MAIO. Conforme tínhamos anunciado realizou-se anteontem o presto cívico, organizado pelo ‘Clube 13 de Maio’ para comemorar a gloriosa data da abolição da escravatura.
  2. O préstito seguiu o itinerário anunciado, parando em casa do intendente municipal, dr Gastão de Sá, onde o sr Octaviano Aguirra tomou a palavra para cumprimentar o digno intendente e saudar a memorável data que se festejava

A 12/05/1901:

  • Clube 13 de Maio, incorporado com a Banda Popular à frente, percorrerão a amanhã as principais ruas da cidade, a fim de comemorarem a gloriosa data da abolição

Embora a imprensa são-carlense exista desde 1876 os periódicos até 1912 há uma grande lacuna nos acervos locais (Fundação Pró-Memória de São Carlos e Unidade Especial de Informação e Memória da UFSCar).

Uma hipótese a ser confirmada é que a “Sociedade Luis Gama” tenha sido “herdeira” de “Clube 13 de Maio”.

Ao longo do século passado constituíram-se ainda as “Sociedade 13 de Maio”, “Sociedade Beneficente e Recreativa Aliança”, “Grêmio Recreativo e familiar Flor de maio” (fundado em 1928 e existente até hoje).

Marco Brandão

No momento, além de aproveitar ao máximo o Curso de Turismo e Ouro Preto, estou pensando na realização de um espetáculo audiovisual sobre a cidade. O título provisório é Ouro Preto dos Meus Uais. Tem como tema OP e enfatiza bastante a singularidade das repúblicas estudantis. Estou na fase de elaboração de um roteiro a partir de cerca de 130 temas (poemas) já escritos. ... .. . LIVROS PUBLICADOS: 1-Um Sol Nascente em São Carlos, Edit Guillen; 2-O Bonde em São Carlos: crônicas e poemas, EDUFSCar, 2004; 3-Tocando o Bonde em São Carlos, Edit Guillen 4-O bonde do "Balão do Bonde- Vila Nery - São Carlos-SP", Edit Guillen 5-Um Sol Nascente em São Carlos II, Edir Guillen; 6-Um Sol Nascente em São Carlos III, Edit Guillen; 7-São Carlos e os cinemas de outrora, Edit Guillen; 8-São Carlos no escurinho do cinema (1897-1997), Edit Guillen; 9-Páginas Euclidianas, FPMSC; 10-Almanaque de São Carlos; 11-Almanaque de São Carlos II, Edit Guyillen; 12-Almanaque de São Carlos III- Tempos de CAASO, Edit Guillen

*

*